Bem Vindos

O objetivo desse blog é mostrar a importância da psicologia e acupuntura na manutenção da saúde mental.Ligue e agende o seu horário!!!















terça-feira, 22 de setembro de 2009

Análise do Filme "O Escafandro e a Borboleta" - Le Escaphandre et le Papillon



Sou professora da disciplina de Neuropsicologia e Aprendizagem do curso de Apostilamento em Educação Especial e do curso de Pedagogia. Por isso, me sinto na obrigação de fazer um comentário sobre esse filme espetacular. Ele relata a história real de Jean-Dominique Bauby, um homem de 43 anos, editor da revista Elle, dois filhos, separado, apaixonado pela vida e que adora estar ao lado de lindas mulheres.
No ano de 1995, ele foi vítima de um locked-in syndrome (síndrome do encarceramento), uma doença rara, culminada por um derrame cerebral, que o deixou lúcido intelectualmente, mas paralisado por completo, só podendo respirar e comer por meios artificiais e mover o olho esquerdo.
A síndrome do encarceramento é uma doença neurológica rara caracterizada pela paralisia completa dos músculos voluntários em todas as partes do corpo, exceto dos que controlam o movimento dos olhos. Pode ocorrer em resultado de uma lesão cerebral traumática, de doenças do sistema circulatório, de doenças que destroem a bainha de mielina que envolve as células nervosas ou de sobredosagem de medicamentos. As pessoas estão conscientes e conseguem pensar e raciocinar, mas são incapazes de falar ou de se mover. Atualmente não existe cura, nem qualquer forma de tratamento, a não ser a estimulação neuropsicológica.
As reações psicológicas vivenciadas por ele vão desde a raiva até a aceitação de sua nova condição. Ele aprendeu a trabalhar no momento em que a vida lhe parecia perder o sentido e também pôde aproveitar os momentos com os filhos e a ex-mulher que sempre estiveram do seu lado. O que mais chama atenção é a condição de "doente" que a pessoa vivencia. Como ficou totalmente paralisado, dependia da equipe multidisciplinar e da boa vontade de poucos amigos que ainda foram visitá-lo. Sua namorada nunca apareceu e algumas pessoas "preocupadas", o tratavam com pena. Exemplo disso foram as pessoas chorando na sua frente, um colega colocando um gorro em sua cabeça num momento de extremo calor, etc. Realmente se vê o deficiente sendo tratado como bebê e incapaz de exprimir suas vontades.
O filme mostra todo o trabalho que a equipe miltidisciplinar do hopital realizou com Bauby e os progressos com o tratamento. No tratamento com a fonoaudióloga, ele aprendeu a se comunicar piscando letras do alfabeto e formando palavras, frases e até parágrafos. Criou um mundo próprio, contando com aquilo que não se paralisou, ou seja, sua imaginação e sua memória. No hospital ele escreveu um livro, descrevendo os momentos do tratamento, os altos e baixos, seus pensamentos, lembranças de sua vida anterior e impressões após contrair a síndrome.
No tratamento fisioterápico, a estimulação também teve bons resultados, apesar da constatação de que não iria ter grandes avanços.
Bauby faleceu a 9 de Março de 1997, mas deixou o livro, e agora esse filme, relato do mesmo e mostrando o que é ter um intelecto vivo dentro de um corpo morto. Essa pessoa trabalhou, escreveu um livro e mostrou o que é ter uma vida "útil", dentro de um corpo "inútil".
Se todos assistissem essa obra de arte, colaborariam para que a sociedade se tornasse mais inclusiva.

Gênero: Drama
Tempo: 112 min.
Lançamento: 04 de Jul, 2008
Lançamento DVD: Dez de 2008
Classificação: 10 anos
Distribuidora: Europa Filmes

Um comentário:

  1. o filme mostra todo o trabalho que a equipe ''miltidisciplinar ''do hopital realizou com Bauby.
    para voce fazer a correção do que esta entre parentes

    ResponderExcluir